Investir em dólar: veja dicas de especialistas

22/10/2018 14:29 | Comprar dólar

Comprar dólar - Investir em dólar: veja dicas de especialistas


Investir em dólar, assim como qualquer outra moeda estrangeira, como o euro, por exemplo, pode ser uma ótima alternativa para proteger seu dinheiro, principalmente em período de inflação.

E sabe por que estamos afirmando isso? Porque, há cerca de três anos atrás, o dólar já foi a melhor opção de investimento, chegando a bater na casa dos 48,49%. Entretanto para investir em dólar, é preciso muita cautela, para que o investimento seja o máximo assertivo. Se você está pensando nesta alternativa, portanto, não tome nenhuma iniciativa, sem antes, se atentar a algumas dicas que preparamos para você.

Como investir em dólar? Pode ser qualquer pessoa?

Antes de partir para esta alternativa, a primeira coisa que você precisa se atentar é que a moeda são ativos de renda variáveis. Trocando em “miúdos”, o mercado de ações não dá nenhuma garantia para o investidor, em relação ao retorno. Por isso, antes de realizar qualquer operação, em relação a investimento é preciso um pouco de conhecimento sobre os riscos prévios, sobretudo nesta fase em que o país está atravessando - o período de recessão - por conta da crise. Geralmente, nesta época, a moeda norte-americana costuma apresentar certa valorização, pelo fato de os investidores recolherem seus investimentos e depositarem em outros países até que passe o período de oscilação e o investimento se torne mais seguro. Por conta deste fator, o dólar acaba sendo considerado uma faca de dois gumes, por isso é importante seguir com calma, antes de apostar todas as fichas. 

Investir em dólar requer estratégias e análise de mercado, para se conseguir, no mínimo resultados satisfatórios, entretanto nem sempre isso é garantido. O ideal é que o investimento seja realizado com o propósito de proteger a carteira de investimentos, fazendo uma espécie de hedge, ou seja, com o objetivo de diminuir o risco de volatilidade, resguardando da alta do preço do dólar. Segundo especialistas, manter expectativas de lucros pode ser um grande “tiro no pé”, por conta variação. A recomendação é que se faça investimento a partir de R$ 25 mil distribuídos entre ativos de Renda Fixa e Variável, mantendo até 20% dos recursos alocados em dólar.

Conheças algumas opções de investimento em dólar que podem ou não serem adotadas:

Papel Moeda

Comprar papel moeda no propósito de investir não é uma opção aconselhável para realizar. Isso porque, a aquisição da moeda gera cobranças extras, como taxas, spread e IOF, já que a compra é realizada em casas de câmbio ou agentes autorizados pelo BACEN, o que pode acabar encarecendo a transação. 

A compra do papel moeda é uma boa opção, por exemplo, para quem pretende viajar para o exterior ou realizar compras. Para consultar as melhores taxas, a plataforma www.bomcambio.com.br é bastante recomendada, já que ela capta informações sobre taxas de todas as casas de câmbio cadastradas e envia para o usuário final para que possa fazer comparação. Vale a pena conferir.

Ações de empresas

Uma outra sugestão para investir em dólar é através de aquisição de ações que operam no mercado internacional. Ou seja, ações de empresas exportadoras. Muitas organizações têm visto esta opção como garantia de aumentarem seus lucros, quando o dólar é valorizado. 

Fundos cambiais

Os fundos cambiais são excelentes alternativas para diversificar a carteira de investimentos. 
Normalmente os fundos de investimentos possuem, praticamente, 80% dos seus recursos vinculados à variação de preços de moedas estrangeiras. Os demais recursos são destinados a títulos e operações de renda fixa. Entretanto é preciso cautela e bastante atenção, pois esses fundos não trabalham somente com dólar, mas com outras moedas estrangeiras também, o que pode gerar oscilação, em relação à rentabilidade.  Outro ponto importante a ser frisado é que esse tipo de operação gera cobrança de imposto de renda nos fundos de investimentos e seguem a mesma tabela utilizada por investimentos realizados por Renda Fixa, sem falar, é claro, na taxa de administração do fundo.

Contratos futuros

Os contratos futuros também são boas opções de investimento em dólar. Através do mercado futuro, o investidor pode fazer a aquisição de minicontratos que possibilitam aposta na cotação futura. Contudo a rentabilidade também está condicionada à valorização e desvalorização da moeda na vigência do contrato. Os contratos futuros, todavia, podem ser resgatados a qualquer momento. Os tributos, nesse caso, são atribuídos semelhante à renda variável. 

Mercado Forex

O Mercado Forex é um caminho para negociação do dólar nos mercados de câmbio. Esta opção pode levar ao investidor ao topo ou ao chão, em questões de minutos. Por isso esta alternativa, segundo especialistas, não é uma boa opção para iniciantes, pessoas que não têm muita experiência em investir em mercado estrangeiro. É importante que o investidor tenha bastante estratégia de investimento, já que as possibilidades de altas perdas e altos ganhos são enormes.

É importante ressaltar que todos os mercados financeiros que existem no Brasil são regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Mas o Mercado Forex não possui regulamentação específica, o que pode acabar gerando conflitos. 

Se você está pensando em investir em dólar, portanto, fique atento às oscilações, já que a moeda é um ativo de risco muito grande. Para grande parte dos investidores, esta opção representa parcela mínima de carteira de investimentos. 

E já sabe: se precisar comprar dólar com as melhores taxas do mercado, acesse a plataforma BomCâmbio, compare os preços e faça a melhor negociação do mercado de câmbio. Esta é uma ótima opção de investimento para quem está de malas prontas rumo ao exterior

A plataforma Bomcâmbio oferece também remessa internacional, conversor de moeda, cotação do dólar hoje e operações de câmbio com moedas estrangeiras tais como euro, libra, peso argentino, dólar canadense, dólar australiano entre outras. As pessoas que estão viajando a turismo ou a negócio realizam a compra da moeda desejada em espécie ou cartão de viagem, com as casas de câmbio credenciadas com o Banco Central.